Luiz Carlos Felizardo – Arte na Cerca

Felizardo no jardim de seu apartamento – Carlos Macedo / Agencia RBS

Luiz Carlos Felizardo expõe as fotografias mais marcantes dos seus 40 anos de carreira no Arte na Cerca – Rua Tenente Manoel Corrêa, em frente ao Grande Hotel.

Um dos principais nomes da fotografia de paisagem e arquitetura no Brasil marcará presença no Canela Foto Workshops 2018. Luiz Carlos Felizardo vai relembrar a sua trajetória de 40 anos de carreira através do projeto O Percurso de um Olhar.

O veterano fotógrafo escolheu algumas de suas fotografias mais conhecidas, como as das paisagens do Pampa gaúcho e aquelas que focam a arquitetura jesuítica. Nesta oportunidade, contudo, o destaque ficará por conta de imagens importantes de sua vida. Dentre as fotos raras do acervo de Felizardo na exposição, destaca-se uma foto de 1970, quando o mestre ainda era aluno do curso de Arquitetura da UFRGS, antes de iniciar sua trajetória profissional.

A exposição nasceu de um convite feito pelo Departamento de Difusão Cultural da UFRGS e trouxe uma grande alegria ao artista pela possibilidade de, retornando a suas origens, poder mostrar uma pequena parte de seu trabalho, em um espaço aberto, democrático, com grande circulação de jovens alunos.

“Para fazer bem feito, é preciso refletir sobre o que se faz — o que, aplicadamente, venho fazendo esses anos todos. É natural, portanto, que tenha não apenas conhecido bem os principais processos que fazem uma fotografia, como tenha tido tempo para compreender as relações que reúnem processos, imagem fotográfica e…a vida da gente. Se não todas essas relações, algumas, pelo menos.”

A UFRGS foi fundamental na criação destas relações, uma vez que Felizardo participou do Coral da Faculdade de Filosofia e do Madrigal da UFRGS, estudou no Colégio de Aplicação da Faculdade de Filosofia e na Faculdade de Arquitetura.

A exposição é composta de trinta fotos, feitas em momentos variados, selecionadas pelo artista entre imagens digitais e mais de dezoito mil negativos 35 mm, 6×6 cm, 4×5 e 8×10 polegadas – com a intenção de reunir fotografias que, por uma ou outra razão, deixaram marcas em seu trajeto de mais de 40 anos.

“A fotografia traz informações e gera considerações sobre o que foi passado, fazendo com que ele assuma, novamente, a condição de presente. Se pensarmos bem, tudo o que a fotografia revela já é passado — seja a pessoa fotografada em 1840, seja o pensamento do artista que se valeu dela, seja o que fotografamos há poucos minutos atrás. E se tivermos consciência da múltipla e inevitável presença do tempo na imagem fotográfica, a fotografia fará tudo reviver.”

Além de fotógrafo, Luiz Carlos Felizardo publicou dois livros de ensaios: O Relógio de Ver (2000) e Imago (2010) e teve sua obra registrada no livro A Fotografia de Luiz Carlos Felizardo (2011).

Sobre o artista:

http://luizcarlosfelizardo.com/

http://www.funarte.gov.br/brasilmemoriadasartes/acervo/infoto/biografia-de-luiz-carlos-felizardo/

http://www.colecaopirellimasp.art.br/autores/7

Apoio: