O Instituto

A Cidade da Fotografia

 

Muito mais que aproveitar somente as belezas naturais de Canela, sua infraestrutura turística e principalmente a hospitalidade de sua gente, o objetivo do grupo de fotógrafos e produtores culturais que criaram o Canela Foto Workshops em 2002 é transformar a cidade em um centro de referência da fotografia nacional e mundial.

Tal como em Parati e Tiradentes, no Brasil; Camden e Santa Fé, nos Estados Unidos; Arles, na França; ou a região da Toscana, na Itália, temos hoje, em Canela, um encontro de fotografia respeitado que já trouxe para a cidade fotógrafos de destaque no país e no exterior.

Parte deste sonho já foi concretizado e estamos caminhando para torná-lo mais efetivo, com a criação do Canela Instituto de Fotografia e Artes-Visuais, a Casa da Fotografia Brasileira, que será instalado nas Ruínas do Cassino. O projeto desenvolvido pelo conceituado escritório Solé Arquitetos, especializado em obras de recuperação estrutural e artística, preserva quase que integralmente a área construída nos anos 40. Quando pronto, nosso Instituto será um dos maiores do Brasil e do mundo. Todo este esforço tem um porquê: a imagem, de uma maneira geral, assumiu o lugar de um dos principais instrumentos de expressão e comunicação do mundo contemporâneo. Sua utilização e produção gera um crescente mercado de trabalho. Por isto é fundamental sabermos como ela funciona, se é fixa ou em movimento, analógica ou digital – já não interessa.

O que interessa sim, e é fundamental, é a imagem estar presente em quase todas as áreas do conhecimento humano, mas principalmente, nas que são ligadas à preservação da memória e à comunicação em geral.

Por isso é fundamental entendermos bem os processos ligados a sua captação, criação, acesso e preservação. A demanda por mão de obra com uma formação adequada neste campo é cada vez mais ampla, sendo crescente o interesse pela imagem como um bem cultural. No entanto, apesar de sermos uma das maiores economias do mundo, nesta área como em muitas outras ligadas diretamente à formação profissional, não há no país praticamente nenhuma instituição que se dedique exclusivamente a este campo. Criar um centro de estudos que ensine, mostre e, fundamentalmente, preserve a memória da fotografia brasileira é extremamente importante para todos nós.

A construção do Instituto irá colocar Canela diretamente ligada à fotografia em âmbito mundial, trazendo outras perspectivas de negócios e turismo para cidade.

O Instituto contempla também com a mesma importância todas as pesquisas, estudos e manifestações culturais ligadas as artes visuais abrangendo qualquer forma de representação visual sejam vídeos, cinema, web design, desenhos, pinturas, gravuras, esculturas, colagens, arquitetura, instalações, decoração, paisagismo e todas as artes que lidam com a visão.

O CANELA INSTITUTO DE FOTOGRAFIA E ARTES VISUAIS tem por objetivos sociais:

a)      Preservar e divulgar a fotografia brasileira;

b)      Preparar talentos que venham a contribuir para o desenvolvimento do país;

c)       Incentivar a formação de futuros fotógrafos, cineastas e artistas ligados às artes visuais;

d)      Perpetuar a contribuição do  Canela – Instituto de Fotografia à comunidade brasileira;

e)      Contribuir para o desenvolvimento brasileiro nos âmbitos econômico, social e cultural;

f)       Promover a cultura, a defesa e a preservação do patrimônio histórico e artístico;

g)      Promover e executar projetos e eventos culturais;

h)      Promover, aprovar, fomentar e executar conteúdo audiovisual brasileiro;

i)        Preservar conteúdo audiovisual, que documente a avaliação de impactos ambientais aos bens de direito de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico;

Diretoria

Diretor Presidente: Eduardo Romulo Bueno

Diretor Vice-Presidente: Marcos Enor Zimmermann

Diretor Executivo: Fernando Augusto Romulo Bueno

Diretor Tesoureiro: Fernanda Cony da Rosa

Diretores Administrativos: Clovis Dariano da Rosa, José Leopoldo Plentz, Carlos Eduardo Contursi Mabilde, Raul Barbedo Krebs Jr., Luiz Carlos Rosa Felizardo, Manuel Antonio da Costa Junior

Conselho Fiscal: Ricardo de Leone Chaves, Maria Isabel Locatelli, Liliana Reid